sexta-feira, 11 de março de 2011

Comentário Juvenis

EMPATE COM SABOR AMARGO

Depois da derrota no reduto do Jaca (3.º classificado), por 4-2, na ronda 20 do Campeonato Distrital de juvenis da II Divisão (série 1), a equipa do Arcozelo voltou a mostrar que está a evoluir e que venderá cara qualquer derrota. Tinha-o mostrado nos Carvalhos e voltou a prová-lo em casa frente ao Barranha, no passado sábado, clube que ocupa a quarta posição na tabela. Apesar de não poder contar com todos os atletas, a turma gaiense jogou o suficiente para levar a melhor diante da formação de Matosinhos, mas o resultado final ditou um empate a duas bolas. Isso sem esquecer que a dupla de arbitragem foi infeliz ao não validar um golo limpo a Jotinha alegando que a bola não ultrapassou a linha final. O que não foi verdade.
Numa partida bem disputada, com duas equipas a praticar bom futebol foi o Arcozelo quem se adiantou no marcador, por intermédio de Diogo, que concluiu de forma irrepreensível uma jogada ao primeiro toque entre Teixeira e Bruno, com o capitão a receber de novo e a soltar para o camisola 7, que ao segundo poste só teve que encostar. As equipas continuaram a jogar desinibidas e determinadas, com alguma precipitação no último passe. Ainda assim destaque para a actuação de ambos os guarda-redes, que evitaram até onde puderam qualquer violação da baliza.

Golo não validado a Jotinha
O segundo tempo ficou marcado por um «tento» não validado a Jotinha, apesar da bola ter ultrapassado a linha de golo. Ainda assim, a emoção manteve-se. O Arcozelo podia ter aumentado por mais do que uma vez a vantagem, mas na hora de finalizar algo não corria bem. Isto sem tirar mérito ao guardião adversário. O Barranha, por seu turno, nunca baixou os braços e procurou pelo empate, que alcançou aos 5 minutos do segundo tempo. Falhou a dobra a Teixeira e frente a Danny o jogador matosinhense fuzilou a baliza. As oportunidades começaram então a ser repartidas com pormenores bem conseguidos por ambas as equipas. Triangulações simples, tabelas bem construídas e algumas decisões individuais que poderiam ter feito a diferença de forma mais acentuada. Ao minuto 16 foi a vez de Diogo retribuir o passe ao capitão, que assim colocou na frente do marcador o Arcozelo. Mas no minuto seguinte, os gaienses acumularam a quinta falta e foi desse lance – que deixa muitas dúvidas – que nasceu o empate do Barranha, que em jogada estudada chegou ao empate. Até ao apito final o resultado esteve sempre indefinido dadas as boas oportunidades criadas por ambos os conjuntos. Destaque ainda para uma excelente defesa de Danny que dá o corpo à bola por duas vezes consecutivas à «queima roupa».
Com o empate, o Arcozelo é agora 12.º classificado a um ponto do Regatas de Flamengo.
Cinco inicial: Danny, Teixeira (1), Jotinha, Diogo (1) e Ruben. Jogou ainda: Bruno. Não utilizados: Ramim, Pedro e Tiago.

Sábado às 17h00 em Leça da Palmeira
Sábado há jogo no terreno do líder da prova – Cohaemato – pelas 17h00, no Pavilhão do clube matosinhense, em Leça da Palmeira.

Sem comentários:

Enviar um comentário